domingo, 10 de abril de 2011

Desgastando o Desgaste


É uma lástima quando o novo passa a ser costume, e os olhos amadurecem para certas coisas. É notável essa diferença, e os exemplos são os mais variados, indo desde tecnologias à quaisquer formas artísticas, bem como sentimentos,  sensações e relações.
Há algum tempo atrás, certas doenças que pareciam impossíveis de curar, hoje, só prejudicam realmente quando se é descuidado com a saúde; alguém considera isso uma revolução ou a coisa mais incrível do mundo hoje em dia? Os carros certamente pareciam coisa de outro planeta quando foram criados; hoje?, não passam de mera parte da paisagem. O amor muitas vezes perde a essência quando realizado (e a longevidade dos casamentos de antigamente muitas vezes não tinham relação com amor); seu significado anda cada vez mais distorcido e o número de divórcios começa a superar o de casamentos. A palavra-chave é desgaste.
O único jeito de ter uma eterna visão infantil a respeito das coisas, enxergando-as sempre como novas e interessantes, é olhá-las com os olhos espertos das crianças, olhos curiosos e inocentes. Aquele olhar que, sem esforço nenhum, mantém uma chama acesa por dentro, um brilho que mantém a magia da curiosidade pelas coisas. Alimentar um fascínio que permita-se o manifesto não apenas pelas coisas novas, mas por coisas que são antigas, vendo-as como novas.
Quando ouço uma canção que já conheço faz tempo, mas tentando ouvi-la com os ouvidos do desconhecido, como a primeira vez que a ouvi, é fascinante, porque é como se conhecesse a música toda vez que a ouço novamente. E assim, o antigo vira uma renovação eterna a cada manifestação.
 Acredito que a vida também possa ser assim. Ame as pessoas que ama como se acabasse de descobrir o amor por elas, seja quem for, parentes, amigos ou paixões. Por enquanto, ainda não consegui amar com o coração infantil, mas fica a dica. Até mesmo a felicidade pode sofrer desgaste, por isso, a palavra-chave deve ser renovação.
Finalizo fazendo uma ressalva, que recomendo. A única coisa que você tem direito de desgastar é o próprio desgaste: acabe com o que acabe com você!

PS:Gostaria de me desculpar com a demora. Apesar de minha não ser tão corrida, após as férias eu acabo me perdendo um pouco, e deixando "n" coisas de lado e, infelizmente, minha falta de inspiração e/ou tempo fizeram com que eu me afastasse um pouco do blog. Mas prometo que vou tentar estar mais presente, ok?

5 comentários:

  1. Adorei o blog, suas postagens são super iper mega legais!
    Dá uma passadinha no meu blog:
    http://carlamundogirl.blogspot.com/
    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, seus textos são de uma profundidade infinita. Um grande abraço pra você. Tudo de bom, sempre! Seu blog é maravilindo!

    ResponderExcluir
  3. Queriida, tem um selo pra vc no meu blog, o segundo selo, o de blogueiro amigo!
    espero que goste!
    beeijo

    ResponderExcluir
  4. Que lindo texto, minhas flor. Suas palavras fram muito sábias. Concordo plenamente com vc e tb lamento que hj em dia coisas tão preciosas sejam vistas e tratadas como banais. Precisamos realmente ter em nossa essencia a visão infantil. Torço para que mais pessoas pensem assim!

    Beijos e tenha um ótimo feriado!

    Te espero lá no blog ;)

    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir